Make your own free website on Tripod.com
     Mensagens
Líderes das próprias vidas

Home    Mensagens    Estudos Bíblicos    Reflexões    Humor    Recados & Anúncios Cadastro de Igrejas   Crescimento   Aprendizado   Links   Contato

Quem Somos   Nosso Propósito   Web Designer



Calma! O título pode parecer uma heresia, mas você vai perceber que ele faz sentido . De forma alguma estou querendo sugerir um senhorio próprio do homem sobre sua vida. Não, não é isso que vou tratar, Deus é o Senhor e está sobre o senhorio de nossas vidas, porém nos foi dado algo chamado "livre arbítrio". É exatamente sobre isso que quero tratar.

Existem três atributos básicos a serem observados pelos líderes: fé, misericórdia e justiça. Logicamente podemos dizer que estes atributos são únicos e exclusivos de líderes ou obreiros, mas estaremos redondamente enganados se pensarmos assim. Todos que professam o nome de Cristo deveriam pussuir tais atributos que englobam muitos outros, lembrando-se que mesmo que não sejam líderes e obreiros, permanecem em liderança de vidas, entre elas lideram as próprias vidas, a da família, etc. Vamos fazer um breve comentário sobre eles?

Primeiro atributo: Fé.

Sabemos que sem fé é impossível agradar a Deus, que ela é o firme fundamento das coisas que não se vêem, mas se esperam. Sim, sabemos de tudo isso teoricamente, mas e a prática de tudo isso? onde fica? cadê a ousadia pela fé para fazer a obra de Deus? Cadê a ação da teoria? Tiago 2: 26 afirma categoricamente que a fé sem ação de nada aproveita, a fé sem atitude não é fé, é crença apenas, é uma crendice desenfreiada e sem fundamento. A fé sem obra é morta, não há maneira de se fugir dessa realidade.
Como cremos num Deus Santo se não queremos saber da santidade? Como crer que devemos buscar a santificação para chegar até a Deus?
Como cremos num Deus misericordioso e ainda pretensiosamente cremos que temos seu caráter se não agimos com misericórdia?

Realmente não dá, a fé é dinâmica, é uma expressão, ela gera ação...

Segundo atributo: Misericórdia.

Aí já começa a ficar pesado o negócio para o meu lado, para o nosso, quem sabe?
Alguém pode ter misericórdia se não tiver amor?
A resposta é bem simples: NÃO! Impossível! Fora de cogitação.
Deus nos ama, por isso é que tem misericórdia de nós e ela é a causa de não sermos consumidos.
Um coração com o genuíno amor de Deus é um coração cheio de misericórdia, a misericórdia é um atributo do humilde, a pessoa que geralmente tem um coração sem grandes anseios egoístas é uma pessoa que está dando passos para a humildade seguida da misericórdia, as pessoas misericordiosas param de pensar pelo menos um pouco em si para pensar na necessidade de seu próximo, mas os que já estão repletos da misericória, que é a ação do amor, se preocupa mais com os que o cercam do que consigo mesmo. Não me refiro a apenas familiares quando digo com os que o cercam, mas os necessitados e injustiçados em geral.

3º Atributo: justiça.

Aí sujou! O que devemos levar em consideração como justiça para o Reino de Deus e sendo o atributo de um líder?
Muitos de nós pode julgar ser justo, mas se nos justificamos pela nossa própria justiça isso não é considerado para Deus, pois a nossa justiça para Deus é como trapo de imundície, ou seja, a nossa justiça de nada serve.
Quando nos levantamos e pedimos justiça sobre a nossas causas com um irmão, diante de Deus, podemos estar sendo apenas soberbos e não justos. A Palavra também nos exorta a não sermos nem demasiadamente sábios e nem exageradamente justos para não destuirmos a nós mesmos.

O que estou querendo dizer com tudo isso? Estou tentando dizer que Deus nos direciona através do Espírito Santo e da Palavra, mas somos nós que decidimos o que fazer e o que não fazer. É o livre arbítrio. Nós é que decidimos fazer o bem ou não, mas sabendo que quem sabe como fazê-lo e não o faz está pecando.
Na Palavra de Deus diz que todos os nossos dias já estão escritos no livro do Senhor, sim, com certeza estão, pois Deus não é culpado pela sua oniciência.
Muitos de nós usamos esta passagem de forma inadequada, isentando-nos de nossas responsabilidades e deveres ( é mais fácil assim, né? ), esquecendo que para todos os nossos dias estarem escritos no livro de Deus é porque Deus já sabia o caminho que iríamos seguir, se nos salvaríamos ou não, etc. E não porque ele quiz escrever tudo e pronto, isso não seria livre arbítrio, mas sim brincadeira com marionetes.
Agora cabe a nós decidir se vamos nos dispor em realmente ter a vida no senhorio de Deus, não nos isentando de nossas responbilidades e sabendo que a responsabilidade é pessoal e tomar uma nova postura em relação à obra de Deus.
Mateus 25 : 31 ao 46. Mateus 26 : 40-41


Luciano S. Brito


Voltar